Sensores de temperatura dos gases de escape

Voltar a EMS

DENSO: a diferença

O Sensor de temperatura dos gases de escape (sensor EGT), instalado em frente ao catalizador de oxidação (DOC) e/ou em frente do filtro de partícula (DPF), deteta a temperatura dos gases de escape, converte-a numa tensão e envia-a à ECU do motor para verificar as condições de funcionamento e reduzir eficazmente as emissões.

Características e Vantagens

Pequeno e muito reativo:

  • A técnica de processamento DENSO, que se vale de partículas cerâmicas, produz um termístor (elemento aquecedor) de dimensões reduzidas e com uma forma especifica.
  • A parte sensível, inserida no tubo de escape com o termístor, tem uma estrutura em tubo único em vez de duplo como os sensores de temperatura convencionais; o que permite obter uma redução de volume até 90% em relação aos mesmos.
  • A parte sensível e o termístor modelado garantem elevada reatividade, bastam menos de 7 segundos para passar da temperatura ambiente até 1000°C.

 

 Resistente ao calor e às vibrações:

  • Nenhuma ruptura do sensor no sistema de descarga.
  • Capaz de suportar as vibrações também em proximidade do motor.


Grande precisão de deteção:

  • Apesar das pequenas dimensões, o sensor EGT deteta temperaturas dentro de ±10 graus em relação à temperatura efetiva.
  • Capaz de detetar intervalos de temperatura incluídos entre - 40° C e 1000° C. 

 

Tipos

Consoante à reatividade:

  • Padrão
  • Alta reatividade

 Consoante à capacidade de detetar a temperatura:

  • ULs - Ultra Low Special
  • Ls - Low Special
  • L - Low
  • Mh - Mid high
  • H - High